sábado, 1 de agosto de 2009

Tentando


Vou me divertir, pensar em mim, ser eu mesmo ou me descobrir mais...
Dar abraços, ser abraçado, sorrir e ganhar sorrisos,
Vou arrancar felicidade até da solidão,
Vou pegar um trem para a cidade feliz


Ser sol pela manha e até dormir o dia,
Ser lua até acordar a noite,
Adaptar-me aos meus sonhos,
Reajustar meus sentimentos


Nem que só na teoria,
Crer em amor eterno,
Viver um amor gostoso e seguro,
Crer em paixão incandescente, impagável...


Na prática
Ser criança no modo como vejo o mundo,
Dar passos firmes em direção ao desconhecido
Comprar guloseimas e vodka


Agora novamente estou entregue aos braços do destino
Vou para onde os ventos soprarem,
Mergulharei nas águas gélidas do pólo sul,
Sem deixar meu coração parar de bater novamente...


Vou abrir minha janela para que o sol possa entrar novamente,
Aqui dentro é tão escuro, tão triste, preciso de mais,
Quero sinceridade e uma canção bonita ilustrando minha vida,
Ser livre das tristezas por um tempo

2 comentários:

Leka disse...

Quero estar num desses abraços!
;)

Cecilia Mouta disse...

Adoorei esse poema *-*