segunda-feira, 5 de maio de 2008


“Mais uma vez tudo aquilo que é bom está no ar...”
Esse timbre lírico dessa mulher que canta com voz de veludo, faz nós, que a ouvimos, sobrevoar nossa mente em busca de imagens que estampe esse momento. Chega ser impossível, pois tamanha perfeição, às vezes, só explica-se no seu próprio som, logo, continua sem imagens, sem nada que estampe, mas enfim, o que importa é paz que essa voz me traz.
É quando a música chega a caminhar emparelhada com a vida, a partir daí, toma-se a forma de nossas idéias, ilustrando a vida da grande maioria que se identifica...
Ao passo que a música evolui, não consigo pensar em outra coisa, é como se ela fosse parte integrante dessa letra, pois à medida que canção se propaga pelo ar, logo sinto a falta dela, mesmo estando todos os dias do ladinho...
É uma verdade incontestável, a felicidade que eu tenho parte exatamente do ponto de onde ela está, se ela está aqui ou ali, é a mais pura verdade que o meu espírito clama por ela, estando perto ou longe, ela me completa no mais simples sorriso de compreensão...
Amo-te na complicação que é o nosso amor, mas te amo também, porque só você é capaz de caminhar do meu lado sempre quando eu mais preciso.
Obrigado por ser quem você é, sem você só seria mais um tentando encontrar um amor perfeito, um amor que é o nosso, que mesmo tendo seus defeitos, basta um olhar para que eu mesmo confirme, que tu és a mulher que minha vida sempre necessitará.
Te amo Janah!

Um comentário:

Janah Lourenzo disse...

Lindo td q tu escreveu.~

no momento não me aparecem palavras que sejam suficientes para retribuir sa suas..

brigada...

e...

eu te amo.