quarta-feira, 15 de abril de 2009

Questão de perspectiva


Não vivo mais desse amor de hoje.
É um sentimento que trás na sua essência, a predisposição de manter o que se mais gosta próximo de si. É eternizar num amor recíproco e verdadeiro, a ligação entre duas pessoas. É renunciar, mudar, conviver, satisfazer, ajudar, ajustar...
O amor verdadeiro é eterno, assim como uma rocha, que mesmo sendo moldada constantemente pelas ondas do mar sobrevive nos grãos de areia que se torna.
O amor verdadeiro é aquele que hoje é "vivo na descrença" de muita gente, poucos ainda crêem em cara metade, almas gêmeas, amor a primeira vista de ambas as partes, as denominações variam, depende da cultura de cada um...
Nessa modernidade precoce, o que me parece mais evidente é a ausência do verdadeiro sabor do amor, e a importância que essa pequena palavra abriga na sua existência.
O amor de hoje parece ser fast-food, gostoso, prático, saciável, mas que a longo prazo acaba fazendo mal. Hoje a paixão antecede o amor, hoje a paixão é o coração do amor, que mesmo com morte cerebral, continua a bater, mas não dura muito se for a longo prazo, porque se a paixão acaba ou diminui, é difícil não voltar sua atenção para o que ate então a paixão encobria, aí, somente com amor fica difícil, os defeitos se tornam insuportáveis, motivos triviais se transformam em um bom motivo para um belo pé na bunda...
Frases como:
- Ah, a gente se amava muito, só que ele(a) tava ficando muito chato(a), ai a gente resolveu terminar o namoro!
- Sim, a gente se amava, mas ele(a) sabia que eu não gostava de meio amargo, eu queria chocolate branco...
- Ele(a) é a pessoas mais perfeita, carinhosa, sutil, dedicada e amada que existe no mundo, só que a mãe dele(a) é um “soco na boca do estomago”, ai resolvi terminar...
O amor verdadeiro acontece primeiro ou é concomitante a paixão, esse se desenvolve nos braços das coisas pequenas, transforma e adapta-se nas dificuldades, amortece os erros, se aquece no fogo da paixão e é eterno até que a morte chegue.
O amor verdadeiro entre homem e mulher, é aquele que encontra na pessoa ao lado o suficiente para tornar-se eterno.
Se no caminhar da modernidade os sentidos e valores se evaporam das palavras, prefiro viver do amor do passado...



“Rafael Estefanutti”

21 comentários:

Ariana disse...

Comparação perfeita a que vc fez do amor de hj com o fast-food!!!! Concordo plenamente e com certeza tbm prefiro viver do amor do passado!

Bjúss Rafinha!

Hello, stranger. disse...

Infelismente, eu sou um apaixonado! O amor me trouxe bons momentos ja, porém, me trouxe lembranças e momentos tristes. Agora vivo de paixões... uma verdade amarga!

Mas isso ficará para um outro post!

Paz.

Paulo [ALT] disse...

hey blz?
textos interessantes
gostei da imagem do banner lá em cima do título do blog.
vou dar uma passada depois pra ler os posts anteriores com mais calma.
continua assim
flw

Janah Lourenzo disse...

Gostei!


=)

Nat Valarini disse...

Bom dia mocinho!

Que analogia interesante, hein?

Gostei muito da sua forma de escrever...

Falando do texto, mais que fast-food, o sentimento hoje está sendo tratado como uma garrafa de refri: descartável! Como se fosse algo que podemos comprar baratinho alí na esquina, mas nós sabemos que isso vai mais além, nãoé?

Parabéns, seu texto está perfeito!

http://garotapendurada.blogspot.com/

Toddy disse...

mto legal cara
td q vc falou no post eh verdade
principalmente as partes ele era muito chato, nao tinha os mesmos gostos, etc
se puder
http://t-crespi.blogspot.com
vlw

Adriano Pelegrini Monteiro disse...

Lindo texto cara...

Me identifiquei muito e concordo plenamente...


Talvez não seja de seu interessa um blog sobre negócios, tecnologia, etc... mas se puder passa lá

To com um post sobre a história da Coca-Cola

Abraços

www.colunasdehercules.blogspot.com

Adriano Pelegrini Monteiro disse...

Olá se você quizer assistir o filme da Coca Cola tá aki um link:

http://www.megaupload.com/?d=6QJ0JSCS


Tamanho: 356 Mb

Formato: .RMVB

Filme: A História da Coca-Cola

Abrçs

Jujuba disse...

Concordo com você. Mas o amor não mudou, as pessoas que mudaram, e têm dado definições diferentes pras mesmas coisas. Chamam o sexo casual de 'amor de uma noite', têm relacionamentos-relâmpago pra satisfazer a necessidade de sentir querido... Conversei sobre isso com uma amiga ontem, e de fato, as pessoas nem fazem muita questão do amor - aquele do qual você fala, aquele que eu vivo. Preferem as paixonites. É mais cômodo - cansou, troca.

Amar de verdade, viver desse sentimento em forma bruta não é lá muito fácil, mas quando se trata de algo maior que nós mesmos, recuperamos o fôlego e conseguimos dar a volta por cima, não é? ^^

Perfeita comparação com o fast-food, rápido, prático, cômodo.

Beijos.

Malu Tolentino disse...

Bela analíse, vc tem um ótimo ponto de vista do assunto...
Gostei bastante do textoo !

Ariana disse...

"Uma palavra profética tem o poder de fazer algo, de acordar os surdos e aqueles que estão dormindo..."

Quando li isso lembrei de vc na
hora. Para mim vc tem esse dom, o dom de nos fazer refletir e de repensar muitas coisas com o que você escreve.

Bjúss Rafinha

Beto Uchôa disse...

O unico problema realmente eh que esses amores deixam dores, marcas.
Os lanches sao saborosos neh.
Mestre teu blog mano parabens

Thaís disse...

"O amor de hoje parece ser fast-food, gostoso, prático, saciável, mas que a longo prazo acaba fazendo mal."

A-d-o-r-e-i o texto,me identifiquei demais!
Muito bom mesmo
;*

lumartins2908 disse...

UAU, adorei. A comparação mais perfeita q já li, haha. Adorei, e seu blog tbm é mto mto mto bom :D

http://tiomah.blogspot.com/

Inez disse...

Seu texto está perfeito.
Infelizmente as pessoas confundem aor com paixão. Normalmente o amor vem depois da paixão, pela convivência.
A paixão acaba quando se começa a perceber que o outro não é perfeito, quando há amor já se sabe que o outro não é perfeito e o aceita dessa forma.

Luciano Silvestre disse...

Parabéns pelo texto! Muito bom!

Acesse meu blog também: www.aaartederefletir.blogspot.com

MARCOS LEITE(POETA D'ALMA) disse...

verdadeiramente o amor é eterno,pois quando se ama tudo se prolonga,a paixão é apenas o "contexto" da poesia amor.

trazendo para a realidade,o tal "amor" é algo muito raro,pois nos dias de hoje só existe paixão,uma paixão que muitas vezes se torna doentia,inconseqüente,que as vezes leva até uma morte de uma vida,a paixão é um amor sem amor.


Goste muito do assunto,é muito interessante seu blog,eu estou sendo seu seguidor...

espero sua visita!

Manu Castro™ disse...

lindooo!! amei

Eduarda Duarte disse...

Adorei, adorei!
Falar de amor já é bom, com um texto tão bem escrito como o seu, melhor ainda...
O grande problema, na minha opinião, é a falta de tolerãncia de algumas pessoas.
Quando começam um relacionamento acreditam que a pessoa é PERFEITA e, quando o tempo vai passando, os defeitos aparecem e o amor acaba.
Concordo com a comparação amor atual = fast-food...
Porém, ainda acredito em amor verdadeiro...
Boa sorte para todos nós...
Ameio o blog. Parabéns!

http://papoantenado.blogspot.com/

Lara A. Garamond disse...

Entendo o seu ponto de vista...

Camila disse...

Rafa q lindo viu...amei o texto, fla claramente a diferença do amar d vdd e só sentir uma paixão por alguem.
Bjin Rafa!!! Amo